Segunda-feira, 10 de Setembro de 2007

A JEOVÁ

Oh, tu, Senhor dos Exércitos!

Oh, tu,deus criado à imagem e semelhança dos homens da época!

Oh,tu, cuja substantividade separa em definitivo o Velho do Novo Testamento,pois basta ler a Bíblia para perceber que não é de ti nem a ti que o Cristo fala!

Oh,tu, divindade cruel e vingativa!

Que novo castigo é este lançado sobre o teu povo?

Judeus neo - nazis?!...

Judeus profanando sinagogas em Israel e atacando cobardemente em grupo pessoas indefesas, em nome da ideologia que assassinou de maneira atroz milhões de pessoas da sua raça ( para não falar de ciganos, prisioneiros de todas as nacionalidades, alemães, espanhóis....)?!

Concordo contigo : os massacres em Sabra e Shabila foram infames, a humilhação e a perseguição aos palestinianos são injustificáveis, a contínua ocupação militar dos territórios conquistados na Guerra dos Seis dias não faz sentido; mas não

te parece ter ido um pouco longe de mais?

Refinaste na ironia ,pois são alguns daqueles que Israel quer à viva força no seu seio -ainda que tenham nascido nos antípodas (neste caso, vieram do Leste)-  fazendo tábua rasa dos direitos dos palestinianos ali enraízados, quem se mimetiza com o Mal.

Mas talvez a tua intenção não seja castigar...

Talvez pretendas dar ao Estado de Israel uma cristalina lição sobre segurança, no momento em que vai para a frente com (mais) um muro em Beilin, sem respeitar a declaração de ilegalidade do Tribunal de Justiça Internacional e a do seu próprio Supremo , que não considera  perigosos os 1800 palestinianos da região . Pelo que não vê motivos para lhe serem usurpados 200 hectares de terra arável - até porque a maioria vive da agricultura. 

Talvez com este duro sinal, este povo tão rapidamente esquecido do seu martírizado percurso ao longo dos séculos, seja capaz de entender que não basta encerrar os palestinianos em espaços diminutos e demasiado povoados e fechar-se a si mesmo num sucedâneo dos campos de concentração para viver com alguma tranquilidade.

Talvez a tua ira lhes dê luz suficiente para verem que o maior drama é o Mal habitando o nosso coração!...

Saudações!

publicado por São Banza às 10:43
link do post | Que diz ? | favorito
|
6 comentários:
De lovenox a 10 de Setembro de 2007 às 16:13
Não vou comentar, criticar, ou opinar sobre a sua religião, eu sou católico, e aparentemente somos os dois cristãos, como lhe disse já dei a minha opinião sobre o caso MCcann.... quanto ao seu post actual...é bom que haja pessoas com coragem para louvar o seu deus.


De São Banza a 10 de Setembro de 2007 às 18:34
Obrigada pela visita ,de novo.
Gostaria de deixar nítido o meu respeito pelas crenças e fé de cada pessoa.
Simplesmemte o que recuso mesmo, é o fanatismo (religioso ou outro) que conduz, por exemplo aos horrores da Inquisiçao e aos suicidas muçulmanos.
Quanto à igreja católica _respeitando quem o é por convicção -eu não poderia pertencer a uma instituição que discrimina as mulheres.
Além disso , acredito do fundo do coração, que Deus transcende todas estas criações humanas .
Os McCann serão julgados por Deus e pela sua consciência( aliás, como todos nós). Não por mim que não tenho nem direito nem apetência para tal. Por isso me limito a pôr questões.
Deixei-lhe uma mensagem porque não consigo entrar no seu blog e gostaria de o fazer.
Saudações e espero sempre a sua vinda!







De lovenox a 10 de Setembro de 2007 às 19:05
aqui fica o endereço do meu blog http://duplo.blogs.sapo.pt. será sempre benvinda ao meu blog, as opiniões validas são sempre uma mais valia.


De elvira a 10 de Setembro de 2007 às 23:50
E cá estou. muito bom o seu post. Actual. Sempre me fizeram confusão as chamadas guerras santas. Como é possível tanta atrocidade em nome de um Deus qualquer?
Um abraço

Á margem.; obrigada pela sua permissão para o poema. Não sei se lhe disse que tenho um blog de fotos e outras habilidades que inaugurei há pouco.
www.artdecorativa.blogspot.com
Quando quizer, a casa é sua.


De joaocarlos42@gmail.com a 28 de Setembro de 2007 às 15:07
Não tenho deus, nem amo. Sou livre. Vivo e respiro de acordo com o todo universal, com o cosmos. Tenho o mesmo sentido da folha e da nuvem, do pó e das estrelas. Sou um momento transitório, vindo de eternos momentos transitórios e a caminho de eternos momentos transitórios. Todos eles únicos e irrepetíveis. E todos eles, por isso mesmo, eternos.

João Carlos


De São Banza a 28 de Setembro de 2007 às 18:25
Querido João, muito bem-vindo!!
Concordo contigo :todos nós somos eternos e livres.
Espero ter-te aqui frequentemente!


Reflexão sobre o post

.Conheça-me melhor

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. NATAL

. FLORBELA ESPANCA

. A FERNANDO PEIXOTO

. JOGOS PARA-OLÍMPICOS 2008

. DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA

. QUEDA COM HISTÓRIA

. TEMPO DE REPOUSO

. " A CATEDRAL"

. INFORMAÇÃO

. ABRIL : LIBERDADE !

.Memórias

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds