Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

NOVA POESIA DE RESISTÊNCIA

Vinha falar-vos de viagens: há oito meses atrás passei uns dias na Cantábria e nas Astúrias .Mais uma vez me maravilhei com a garganta que nos leva a Potes, indo desta vez até Fuente Dé . As montanhas negras, com neve salpicando as encostas, pareciam bolos de chocolate gigantes salpicados de acúcar , oferecidos à gula de viajantes incansáveis.Que é o meu caso!

Porém, "outros valores mais se alevantam"e, após a consumação de algo tão lesivo para quem labora como é a flexigurança, não posso deixar de partilhar convosco um exemplar poema da nova poesia de resistência do meu querido amigo João Carlos P.( homem de luta e sensibilidade).

No primeiro diploma,

Congelaram as progressões,

Acabaram os escalões,

E não dizemos nada.

No segundo diploma,

Aumentam o tempo das reformas,

Mexem em todas as normas,

E não dizemos nada.

No terceiro diploma,

Alteram o sistema de saúde,

Há um controlo amiúde,

E não dizemos nada.

No quarto diploma,

Criam-se informações,

Geram-se várias divisões,

E não dizemos nada.

No quinto diploma,

Passa a haver segredo,

As pessoas vivem com medo,

E nós não dizemos nada.

Até que um dia,

O emprego já não é nosso,

Tiram-nos a carne   fica o osso,

E já não podemos dizer nada.

Porque a luta não foi travada,

A revolta foi dominada,

E a garganta está amordaçada.

Mas, ontem, duzentas mil pesoas gritaram bem alto em Lisboa que ainda há quem lute!

 

sinto-me: Frustrada
música/livro: José Afonso-"O QUE FAZ FALTA"
publicado por São Banza às 12:21
link do post | favorito
De Silêncio Culpado a 20 de Outubro de 2007 às 16:07
Como eu a entendo minha amiga. Estão-nos a matar e nós deixamos porque também já nos mataram a nossa capacidade de agir. O mundo tornou-se de tal forma materialista e individualizado que se consome a si próprio depois de nos consumir. Mas nós podemos sempre fazer algo. A amiga põe esta reflexão, eu digo a mesma coisa, por outras palavras, nos textos do Silêncio Culpado e no Notas Soltas e nos 7 Pecados Mortais. É pouco mas vamos passando a mensagem e criando e fortificando as solidariedades. Outro dia há-de nascer. Eu acredito. Gostei deste espaço


De São Banza a 20 de Outubro de 2007 às 19:56
Obrigada pela visita e, ainda mais, pelas palvras de apoio. Espero que venha sempre , porque eu voltarei aos seus espaços.
Bom fim de semana.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.Conheça-me melhor

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. NATAL

. FLORBELA ESPANCA

. A FERNANDO PEIXOTO

. JOGOS PARA-OLÍMPICOS 2008

. DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA

. QUEDA COM HISTÓRIA

. TEMPO DE REPOUSO

. " A CATEDRAL"

. INFORMAÇÃO

. ABRIL : LIBERDADE !

.Memórias

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds